Saiba tudo sobre financiamento estudantil


Fazer um curso superior usando um financiamento estudantil pode ser algo recompensador, entretanto, no caso de quem estuda em uma universidade particular, pagar pela formação sem acabar endividado demanda planejamento financeiro, já que o custo da educação universitária não é nada pequeno.

Para ajudar os estudantes a pagar pelo curso, o governo e empresas privadas oferecem algumas alternativas de financiamento estudantil.

A vantagem do financiamento estudantil é que por meio dele, o estudante pode ter mais tempo para organizar a sua vida financeira, entretanto, é necessário ser cauteloso para escolher a melhor alternativa, analisando se a contratação do crédito estudantil é realmente necessária.

No artigo de hoje separamos para você tudo que você precisa saber sobre financiamento estudantil. Para saber mais, continue lendo.

Dicas para usar o financiamento estudantil

Como dissemos, a maior vantagem de investir em um financiamento estudantil é poder ter um tempo maior para se organizar financeiramente para bancar os estudos, entretanto, é necessário ter cuidado na hora de escolher a melhor opção de crédito estudantil e avaliar se ele é mesmo necessário.

Isso porque, assim como qualquer outra categoria de financiamento, no caso do financiamento estudantil, também são cobrados juros e taxas.

A regras adotadas e as taxas de juros aplicadas dependem da empresa que oferta o crédito, por isso, é importante pesquisar com antecedência e estar atento para não prejudicar o  seu orçamento e as suas finanças futuramente.

Usando o financiamento estudantil com sabedoria e cautela, o mesmo poderá ser um grande aliado para a sua formação profissional.

Para te ajudar nisso, separamos a seguir algumas dicas para você usar o financiamento estudantil da melhor maneira possível e sem comprometer as suas finanças e ficar endividado no futuro. Veja a seguir:

  1. Tente outro tipo de alternativa antes de se endividar

Antes de solicitar um financiamento estudantil, considere outra alternativa para fazer o seu curso de graduação.

Ainda que essa seja uma dívida boa (na verdade um investimento no seu futuro profissional e no seu crescimento pessoal), o financiamento estudantil continua sendo uma dívida.

Sendo assim, avalie o seu orçamento e tente reduzir as suas despesas para ver se é possível pagar pelas mensalidades da universidade sem precisar recorrer ao crédito.

Tente também solicitar um aumento de salário no seu emprego ou conseguir uma promoção no trabalho que aumente os seus rendimentos, afinal de contas, a empresa onde você trabalha pode ser beneficiada pelo seu aprimoramento profissional.

Outra dica é verificar se na empresa onde você trabalha é oferecido algum tipo de incentivo para estudantes de graduação, tais como parcerias de bolsas com instituição de ensino ou mesmo se a empresa assume o pagamento de parte das mensalidades.

Algumas empresas adotam esse tipo de prática para incentivar o crescimento profissional dos seus funcionários.

  1. Seja criterioso na hora de escolher uma opção de financiamento estudantil

Caso você realmente precisa do crédito estudantil e não tenha conseguido o mesmo através do FIES, tenha bastante cuidado na hora de escolher qual das opções disponíveis é a mais adequada pra você e não se precipite na escolha.

Antes de fazer a solicitação, reserve um tempo para fazer uma análise das taxas de juros praticadas, do prazo para o pagamento e do grau de dificuldade para a aprovação e contratação do crédito.

Você deve ler com atenção cada uma das cláusulas do contrato, analisando qual o valor deverá ser pago a cada mês e se esse valor cabe dentro do seu orçamento.

Algumas opções de financiamento estudantil contam com pagamentos semestrais, por isso, é importante que você faça uma análise das suas condições financeiras.

No seu planejamento, você deve incluir, além do valor das parcelas do crédito, os gastos que você vai ter em relação à alimentação, moradia (caso vá estudar em outra cidade), transporte e outros custos que você vai ter para cursar a faculdade.

  1. Fique atento à documentação necessária

Antes de ir até a instituição para realizar a sua solicitação de financiamento estudantil, verifique qual é e providencie todos os documentos exigidos e esteja atento aos prazos de entrega.

Assim, o processo de solicitação de crédito é mais ágil e você não se arrisca a não conseguir o financiamento por não ter levado todos os documentos necessários.

  1. Tenha um garantidor ou avalista

A maior parte das instituições que oferecem crédito estudantil exigem que o estudante tenha um garantidor ou avalista, cujo perfil pode variar de acordo com a instituição escolhida.

Por isso, fique atento a essas informações, tais como a faixa de renda mínima e o grau de parentesco permitido.

  1. Pesquise sobre as opções de financiamento estudantil oferecidos pela faculdade desejada

Procure no site da instituição de ensino na qual você pretende se matricular se a mesma é atendida por alguma das opções de crédito estudantil disponíveis.

É importante fazer isso porque nem todas as universidades possuem parcerias com as instituições de crédito estudantil.

  1. Fique de olho no seu e-mail

Você deve consultar o seu e-mail com frequência se estiver aguardando a resposta para a sua solicitação de financiamento estudantil.

Essa é uma dica que parece simples, mas que é fundamental para garantir que você consiga o crédito, uma vez que todo o processo ocorre por meio da internet.

No formulários de requisição de crédito estudantil, insira um endereço de email válido e que você acessa com frequência.

  1. Tenha um bom planejamento

Antes de solicitar um financiamento estudantil ou mesmo de começar a sua faculdade, você deve se planejar financeiramente para alcançar seu objetivo. Para isso, você pode adotar as estratégias a seguir:

  • Em primeiro lugar, inclua numa planilha todas as suas despesas fixas que não podem ser cortadas e então avalie onde você pode economizar para conseguir pagar as parcelas do valor do crédito estudantil. Muita gente acaba ficando inadimplente porque não faz um bom planejamento e contratam o financiamento mesmo que as parcelas não caibam dentro do orçamento;
  • Faça uma pesquisa em várias instituições financeiras antes de fechar um contrato e financie o menor valor possível dentro do menor prazo que puder, desde que as prestações caibam no seu bolso;
  • Realize uma simulação do crédito para saber qual será o valor das parcelas e de quanto tempo você vai precisar para quitar a dívida.
  1. Tenha o nome limpo

Como em qualquer outro tipo de solicitação de crédito, tanto o solicitante quanto o seu avalista ou garantidor poderão ter o número de CPF consultado pela instituição financeira para constatar sua regularidade junto aos órgãos de proteção ao crédito.

Caso você ou o seu fiador estejam com o nome sujo, é necessário limpar antes de realizar a solicitação de um financiamento estudantil.

Se quiser saber se você tem alguma restrição no seu CPF, clique no link a seguir: https://www.meuacerto.com.br/?utm_source=blog&utm_campaign=%3Cguia-completo-para-financiamento-estudantil%3E.

Opções de financiamento estudantil

No mercado brasileiro, estão disponíveis diversas opções de financiamento estudantil para quem precisa de crédito para conseguir concluir os estudos.

Para ajudar você a escolher dentre elas qual a melhor opção para você, trazemos as informações essenciais sobre as principais alternativas de financiamento estudantil do país. Veja a seguir:

  1. FIES (Fundo de Financiamento Estudantil)

Programa do Governo Federal, mantido pelo MEC, o FIES é destinado ao financiamento estudantil para estudantes de graduação matriculados em cursos presenciais de ensino superior particulares com notas de 3 ou mais no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior.

Para a contratação, o estudante precisa obter uma nota igual ou superior aos 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e conta com até 18 meses de carência depois da conclusão do curso para começar a pagar o financiamento.

Sites oficiais:

http://sisfiesportal.mec.gov.br/

http://fies.mec.gov.br/index.php

  1. PRAVALER

O PRAVALER é um financiamento estudantil privado que oferece a possibilidade de juros zero, dependendo do acordo firmado com a instituição de ensino, já que algumas delas subsidiam esse valor para os alunos.

Depois da contratação, o valor das prestações é quitado pelo PRAVALER e o aluno paga ao mesmo as parcelas.

Além disso, o PRAVALER pode ser usado juntamente com o FIES ou PROUNI caso o aluno não consiga obter esses benefícios de forma integral.

Site: www.creditouniversitario.com.br

  1. Financiamento Estudantil Bancário

Dentre os grandes bancos do mercado brasileiro, o único que oferece algum tipo de crédito para estudantes de graduação é o Bradesco, que oferece ao aluno a possibilidade de parcelar um semestre em 12 meses.

No artigo de hoje você viu tudo que você precisa saber antes de solicitar um financiamento estudantil para concluir a sua graduação.

Se você gostou deste artigo e quer ver mais conteúdo como esse, continue acompanhando as nossas publicações e confira também os nossos artigos anteriores no arquivo aqui do blog.

Aqui no Renda Fixa você encontra as melhores dicas para aprender a lidar com as suas finanças, mantendo o seu orçamento organizado, suas contas em dia e poupando dinheiro, além de orientações valiosas para escolher as melhores alternativas de investimentos de acordo com os seus objetivos.

Tem alguma dúvida ou quer fazer uma sugestão? Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Artigos que podem ser úteis para você: Como fazer aportes mensais para investir? | TED e DOC: Você sabe quanto paga?

Compartilhe esse artigo com seus amigos! ;)
By | 2019-04-09T13:27:49+00:00 abril 3rd, 2019|Investimentos|0 Comments

Leave A Comment