A importância do Suitability para o investidor – O seu perfil de investidor

Se você ainda é iniciante no mundo dos investimentos é importante entender que existem alguns passos que devem ser seguidos antes de tomar a sua decisão em relação a formação de seu portfólio. Entender qual o seu nível de tolerância ao risco é um passo bastante importante que deve ser considerado pelos investidores e instituições financeiras. Quer entender como funciona esse processo? É só ler o artigo.

O que é o Suitability?

O Suitability ou Avaliação de Perfil do Investidor (API) é um questionário que deve ser aplicado pelas instituições financeiras para conhecer o grau de tolerância ao risco dos investidores potenciais. Através de algumas perguntas é possível medir a disposição ao risco e analisar a adequação dos investimentos ao perfil, objetivos e conhecimento financeiro do cliente.

O objetivo do Suitability é poder oferecer produtos que sejam compatíveis ao que cada investidor está em busca, dentro do seu nível de apetite ao risco, para que não haja desconforto em cenários de oscilação no valor do ativo. A questão é que quando alguém que é totalmente avesso à perda se vê em uma situação desse tipo, mesmo que a desvalorização seja ainda pequena e existam chances de recuperação, o trauma pode ser significativo e a pessoa pode optar por nunca mais querer repetir aquela experiência.

A classificação de perfil do investidor é enquadrada em três diferentes categorias, aquele que pode ser considerado como conservador, o moderado e o agressivo. Teoricamente quem é enquadrado no perfil conservador tem preferência por produtos com menor risco, controle e preservação de capital é um ponto bastante importante e esses investidores costumam aceitar menor rentabilidade em troca de maior segurança.

Já investidores moderados estão dispostos a correr um pouco de risco em troca de maior rentabilidade, porém, sem abrir mão da segurança da carteira como um todo. Esses investidores aceitam diversificar mais seu portfólio, desde que a maior parte do seu dinheiro esteja em produtos mais seguros.

Investidores agressivos toleram melhor os riscos, a preferência costuma ser por produtos com expectativa de maior rentabilidade mesmo que não apresentem muita segurança. Geralmente possuem maior conhecimento sobre produtos financeiros e lidam bem com as oscilações diárias do mercado.

Para o desenvolvimento de um planejamento financeiro existem quatro fatores principais que devem ser levados em consideração: os objetivos pessoais, o horizonte temporal, equilíbrio financeiro e o nível de tolerância ao risco. Os três primeiros itens podem ser mensurados e de maneira mais simples identificados pelas pessoas, você consegue entender quais são as suas metas, em quanto tempo pretende alcançar cada uma delas e também de que forma aloca a sua renda em cada setor do seu orçamento. Porém, o grau de tolerância emocional ao risco é bem mais complicado de ser avaliado.

Suitability significa “adequação” e o principal objetivo do questionário é obter uma base de informativa que permita alinhar o perfil do investidor com o perfil de risco de cada alternativa de investimento que pode ser sugerida pelas instituições financeiras. Dessa forma, depois de respondido o questionário, quando o gerente do seu banco ou assessor de investimentos de sua corretora recomendar um produto financeiro para você, ele deverá estar de acordo com o seu perfil de investimento.

A aplicação do suitability por instituições financeiras traz grandes benefícios, isso porque traz um maior conhecimento a respeito de seus aspectos para o investidor, que agora terá mais direcionamento na hora de fazer suas escolhas e também para as instituições que tornam o seu serviço mais assertivo e de maior qualidade, pode-se dizer, assim, que a decisão foi tomada em conjunto com auxilio de um estudo prévio.

Obviamente a decisão final é sempre do investidor, mas por meio de uma análise de adequação ao perfil de risco, existe uma maior garantia que a recomendação está sendo feita com maior critério. Caso o investidor queira realizar uma operação que não está alinhada com o seu perfil, será necessário que o cliente assuma total responsabilidade do ato e autorize a operação declarando estar ciente dos riscos que está assumindo ao escolher tal produto.

Os questionários devem ser desenvolvidos por cada instituição financeira, ou seja, caso você decida abrir conta em diferentes corretoras, deverá responder a diferentes Suitabilities. Cada uma se encarrega de desenvolver suas próprias tecnologias e processos para tornar a análise do perfil do investidor mais compatível ao nível de risco dos fundos e produtos que estão em sua plataforma.

Existem alguns pontos que são importantes de serem avaliados na hora de entender o perfil do investidor como sua idade, valor disponível para investir, o horizonte temporal, qual a finalidade do investimento, seu grau de tolerância ao risco, sobre experiências anteriores com aplicações financeiras e educação financeira. É importante destacar que a análise de perfil do investidor deve ser reavaliada periodicamente, pois nossos planos e perfil mudam ao longo do tempo.

Por exemplo, conforme vamos adquirindo certo conhecimento ou passando por experiências no mercado financeiro, é normal que nesse processo ganhemos um pouco mais de tolerância ao risco. Eu, por exemplo, tinha muito medo de toboáguas na infância, sempre que ia ao clube, olhava as crianças formarem fila para ir ao brinquedo, mas tinha resistência de tentar descer por aquele tubo gigante e escuro, até que um dia resolvi experimentar. Resultado? Devo ter ido naquele mesmo dia no mínimo dez vezes no toboágua.

Pode ser um paralelo um pouco distante, mas quando falando de experiência e risco, isso faz total sentido. Nós temos a tendência de colocar nossas experiências emocionais anteriores em nossas experiências atuais. Possivelmente por algum trauma relacionado à altura eu tive medo de me arriscar a ir ao brinquedo, mas quando corajosamente decidi enfrentar o meu medo, vi que não havia nada de tão grave assim.

Você pode não ter muita certeza sobre o mercado, claro, ele não é nenhum pouco previsível, mas deve ter pelo menos alguma certeza sobre o seu comportamento frente ao risco. Para o investidor, ter autoconhecimento é algo fundamental. Entenda que as nossas emoções podem também influenciar na nossa percepção de risco, quando você sente raiva, a ameaça do risco é menor, quando está triste ela é maior, por isso sempre identifique o real estado dos seus sentimentos antes de decidir sobre qual investimento fazer.

Esperamos que vocês tenham gostado do artigo. No nosso site temos um questionário de Suitability, é só entrar aqui, conversar com o Rufino e ele irá te ajudar a identificar qual o seu perfil de investidor. Assim, você estará mais preparado para tomar melhores decisões. Por hoje é isso e até a próxima!

Artigos que podem ser úteis: Perguntas que você deve fazer antes de investir | Entenda como funciona o rating e para que ele serve

Compartilhe esse artigo com seus amigos! ;)
By | 2018-06-18T17:31:05+00:00 junho 20th, 2018|Investimentos, Renda Fixa|0 Comments

About the Author:

Fernanda Fonseca
É formada em Economia com especialização em Finanças e pós graduada em Economia Comportamental. Curiosa por assuntos que envolvam o comportamento humano e decisões financeiras.

Leave A Comment