Como diminuir os riscos de perder seu capital aplicado?

Proteger o patrimônio e o capital aplicado ao mesmo tempo em que se ganha em rentabilidade é a meta de qualquer investidor, não é mesmo? Seja em renda fixa ou em renda variável, a busca por redução dos riscos é sempre intensa.

Mas você sabia que existem algumas maneiras de diminuir os riscos de perder seu capital aplicado? No post de hoje você descobrirá como reduzir estas chances e evitar, sempre que possível, perder dinheiro com seus investimentos.

Boa leitura!

Lidando com os riscos

Quando falamos em riscos de perda do capital aplicado é imprescindível ter em mente que não existe ativo financeiro isento de risco. Portanto, seja em renda fixa ou renda variável, sempre haverá riscos. Alguns investimentos, no entanto, oferecem menos riscos que outros.

Para quem possui um perfil de investidor conservador são indicados aportes também mais conservadores, em ativos que ofereçam um risco menor. Quem não se importa em se expor um pouco mais ao risco em busca de melhores rentabilidades – como é o caso dos investidores moderados e agressivos, pode escolher ativos mais arriscados.

E vale ressaltar que, independente da escolha, você não deve esquecer jamais de que todo investimento possui riscos!

Títulos públicos e o FGC

Os títulos do Tesouro Direto, por exemplo, podem se apresentar como opções mais seguras para aquele investidor com maior aversão ao risco. Por serem emitidos pelo governo, eles são considerados bastante sólidos pelo mercado, principalmente por haver um baixo risco de calote pelo país.

Investimentos garantidos pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC) também se configuram como excelentes opções para quem deseja realizar aportes em produtos mais seguros. Isso porque o fundo garante o montante investido em caso de falência da instituição bancária – desde que respeitadas as regras previstas.

Desde 2017 o Fundo Garantidor de Crédito garante uma quantia de até R$ 250 mil por CPF por instituição até um limite global de R$ 1 milhão, válido por quatro anos. Entre os investimentos segurados pelo FGC está a caderneta de poupança, as Letras de Câmbio (LCs),  os Certificados de Depósito Bancário (CDB), entre outros.

Investindo em ações

O mercado de ações é bastante volátil e, por isso, de alto risco. Para investir em renda variável o investidor deve saber lidar com perdas e com variações de preço, buscando atingir um objetivo no longo prazo.

É possível, no entanto, diminuir os riscos de perder seu capital aplicado na renda variável realizando as escolhas certas. Antes de realizar seus aportes, procure estudar um pouco mais sobre o mercado e as empresas nas quais você pretende investir.

Conheça os fundamentos da companhia, seus resultados passados e realize seus investimentos de maneira consciente. Não é possível prever o que virá a seguir, mas investidores bem preparados têm menos chances de fazer as escolhas erradas e perder dinheiro com seus investimentos.

Diversificação: a melhor estratégia

A melhor estratégia para qualquer investidor, no entanto, é a diversificação da carteira de investimentos. Na hora de escolher onde investir, procure diversificar seus aportes em diversos ativos – seja na renda fixa ou na renda variável, sempre respeitando seu perfil de investidor.

Divida, sempre que possível, suas aplicações entre duas ou mais instituições financeiras e aposte sempre em uma carteira diversificada, com aportes alinhados ao seu perfil. Esta é, sem dúvidas, a melhor maneira de diminuir o risco de perder seu capital aplicado no curto, médio e também no longo prazo!

E você, tem costume de diversificar seus investimentos? Deixe seu comentário aqui no post!

Compartilhe esse artigo com seus amigos! ;)
By | 2018-03-14T11:31:35+00:00 março 7th, 2018|Investimentos, Renda Fixa, Renda Variavel|0 Comments

About the Author:

André Bona
O Blog de Valor é um site de educação financeira independente cuja finalidade é auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender, por meio de conteúdos educacionais, o mercado financeiro e os seus produtos.

Leave A Comment