Entenda o que é previdência privada

Em todas as etapas da vida ter segurança financeira é fundamental, porém, especialmente quando chegamos à terceira idade, quando os gastos são maiores e a disposição para o trabalho menor, essa necessidade aumenta. E por isso é fundamental planejar a vida no longo prazo enquanto podemos tomar decisões em relação a nossa renda e termos um maior controle em relação aos nossos gastos.

É muito forte em nós a ideia de prazer imediato, poupar com um objetivo de um prazo muito distante pode não nos trazer felicidade no momento presente, mas é preciso entender que poupar hoje irá maximizar nosso bem-estar amanhã.

Existem uma série de medidas que podemos tomar hoje para garantirmos um futuro mais seguro em termos financeiros. Poupar e alocar esse dinheiro em algum investimento de longo prazo são algumas delas.  Uma das opções de alocação é a previdência privada. O objetivo da previdência é complementar ou ser uma fonte de renda para o trabalhador quando sua renda diminuir ou acabar.

O que é Previdência Privada?

A previdência privada é uma modalidade de investimento, ou seja, você receberá o valor aplicado acrescido da rentabilidade que irá variar de acordo com o mercado e o indexador que você escolheu na contratação do plano.

Vamos supor que você já tenha decidido fazer um plano de previdência privada, o que é importante agora saber?

Basicamente, existem dois tipos de plano: o PGBL e o VGBL.

PGBL

O PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) é indicado para quem faz a declaração do Imposto de Renda completa. Quem escolhe o PGBL pode descontar até 12% da sua renda bruta na hora de declarar seu IR. No momento do resgate, porém, será calculada a incidência do IR sobre o valor total investido (montante + rendimento).

VGBL

O VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) é a opção indicada para quem não declara ou faz a declaração simplificada do IR. O VGBL não oferece a opção de 12% de desconto no IR, porém, a tributação na hora do resgate será sobre os rendimentos e não sobre o valor total.

Imposto de Renda

Existem duas tabelas de tributação que irão variar de acordo com o tempo da aplicação: a Tabela Regressiva e a Tabela Progressiva

A diferença entre as tabelas é que no regime progressivo as alíquotas do Imposto de Renda irão variar conforme o valor que será resgatado. Então, quanto maior for o valor do resgate, maior será o valor do imposto a ser pago, proporcionalmente. Essa opção é a melhor para quem possui objetivos de curto e médio prazo. (sugestão: seria interessante comparar dois cenários – o da pessoa que paga a previdência até o final e recebe o “salário” mensalmente da pessoa que desiste do plano, resgata de forma antecipada e paga o IR sobre todo o montante)

Já no regime regressivo as alíquotas dependem do tempo de acumulação das contribuições no Plano de Previdência. Assim, quanto maior o período que o dinheiro ficar aplicado no plano menos você irá pagar de IR. A alíquota máxima é de 35% para investimentos que são mantidos pelo prazo de ao menos dois anos. A partir desse tempo, esse percentual começa a diminuir 5% a cada dois anos até chegar à alíquota mínima de 10%.

As tabelas funcionam da seguinte forma:

Tabela Progressiva

A partir do exercício de 2017, ano-calendário de 2016

Base de cálculo (R$)Alíquota (%)Parcela a deduzir do IRPF (R$)
Até 22.847,76
De 22.847,77 até 33.919,807,51.713,58
De 33.919,81 até 45.012,60154.257,57
De 45.012,61 até 55.976,1622,57.633,51
Acima de 55.976,1627,510.432,32

Tabela Regressiva

Período da aplicaçãoTributação IR
Até 2 anos35%
De 2 a 4 anos30%
De 4 a 6 anos25%
De 6 a 8 anos20%
De 8 a 10 anos15%
Acima de 10 anos10%

É importante também entender seu perfil e objetivos, isso não só para a previdência, mas para todas as decisões de investimentos. O dinheiro alocado na previdência deve ser um montante a parte do seu orçamento. Resgatar antes do prazo pode ser um péssimo negócio, uma vez que a tributação e as taxas são altas e podem comprometer seu tempo de acúmulo.

Já tenho um plano de previdência, mas não estou satisfeito. O que posso fazer?

Existe a possibilidade de ser feita a portabilidade do plano de previdência privada para outro plano ou seguradora, sem que seja preciso resgatar seus recursos e pagar imposto de renda. A portabilidade é extremamente vantajosa para os investidores, pois estamos falando de uma aplicação de longo prazo na qual a migração é isenta de tributos. O fato é que nesse horizonte temporal uma porção de coisas pode acontecer, inclusive a sua percepção a respeito do plano contratado, já que ele pode não atender mais suas necessidades nem corresponder às suas expectativas. Assim, você pode alterar o regime de tributação e até mesmo a instituição contratante do plano. No entanto, existem algumas regras a respeito da portabilidade que é importante saber caso você tenha tomado a decisão de fazer a troca.

O que pode ser feito?

  • Mudanças entre produtos da mesma modalidade. Só pode passar de PGBL para PGBL ou de VGBL para VGBL.
  • Para as movimentações (resgate ou portabilidade) deve ser respeitado o intervalo de 60 dias.
  • Trocar a tabela de cobrança de imposto de renda da progressiva para regressiva, porém, o contrário não é válido, uma vez optado pela regressiva, deve-se permanecer com ela.

Dessa forma, é fundamental ter em mente que a previdência privada é uma modalidade de investimento para quem tem objetivos com prazos bem mais longos. Para quem deseja comprar uma casa dentro de 10 anos, existem alternativas mais vantajosas e que atendem suas necessidades de melhor forma. Esperamos que você tenha entendido um pouco mais sobre esse investimento, lembrando que qualquer dúvida é só entrar em contato.

Artigos que podem ser úteis para você: Planeje sua aposentadoria | Como escolher o melhor investimento pra mim

Compartilhe esse artigo com seus amigos! ;)
By | 2019-02-05T22:09:44+00:00 abril 16th, 2018|Investimentos|6 Comments

About the Author:

Fernanda Fonseca
É formada em Economia com especialização em Finanças e pós graduada em Economia Comportamental. Curiosa por assuntos que envolvam o comportamento humano e decisões financeiras.

6 Comments

  1. Érika abril 30, 2018 at 8:58 pm - Reply

    Texto muito bem escrito, tirou as dúvidas que eu tinha sobre previdência. Parabéns.

    • App Renda Fixa
      App Renda Fixa maio 2, 2018 at 1:40 pm - Reply

      Que bom, Érika! 🙂 Qualquer dúvida entre em contato com a gente que te ajudamos. Abraços.

  2. Nathália abril 17, 2018 at 2:26 am - Reply

    Muito bom! Bem esclarecedor.

    • App Renda Fixa
      App Renda Fixa abril 25, 2018 at 6:50 pm - Reply

      Nathália, fico feliz em saber que tiramos sua dúvida. Se precisar de ajuda pode contar com toda a equipe do App Renda Fixa. 🙂

  3. Alan Marcos abril 16, 2018 at 7:56 pm - Reply

    Sempre estive duvidas sobre PV, muito esclarecedor seu artigo, obrigado por compartilhar conosco!

    • App Renda Fixa
      App Renda Fixa abril 25, 2018 at 6:51 pm - Reply

      😍😍😍😍😍 Pode contar com a gente, Alan!

Leave A Comment