8 passos para alcançar a independência financeira

Passo a passo para alcançar a independência financeira

Um dos maiores sonhos de praticamente todas as pessoas, é ser capaz de alcançar a independência financeira. Muitas vezes, esse parece um sonho distante e impossível de conseguir, mas com certo grau de planejamento e estratégias, é possível chegar lá.

Neste artigo, preparamos para você uma série de dicas para que você consiga, passo a passo, alcançar a sua independência financeira. Confira e aplique cada um desses papos, e veja sua vida financeira mudar para melhor.

Primeiro passo – Entenda o que é independência financeira

O primeiro passo para que você alcance a sua independência financeira é você entender com clareza o que este conceito significa.

Talvez você acredite que esse conceito tem a ver com não ficar dependendo de outra pessoa para pagar as suas contas, vivendo exclusivamente dos seus próprios rendimentos. O que não está de todo errado, embora independência financeira de fato signifique algo que vai além disso.

Ser independente financeiramente, embora você possa acreditar que sim, não significa apenas que mais ninguém é responsável pelas suas contas além de você mesmo. Esta é apenas a primeira parte.

O conceito real de independência financeira é um pouco mais profundo que isso, e significa, na verdade, que você não seja dependente exclusivamente da renda que recebe em virtude do seu trabalho para sobreviver.

Em outras palavras, o conceito significa que a sua renda, levando em consideração o seu salário, bem como seus investimentos, deve ser superior ao que você gasta todos os meses.

Você também não deve confundir ser independente financeiramente com não precisar trabalhar, ou com se aposentar. Não é disso que estamos falando, mas sim de ser livre para poder escolher trabalhar apenas com aquilo que você realmente gosta, e sem viver sempre com medo de perder o emprego, e isso significar sua falência financeira.

Ser independente financeiramente significa estruturar suas finanças em torno dos 3 pilares da segurança financeira, a saber

  1. A segurança financeira básica, que é poder prover todas as despesas essenciais para uma vida confortável;
  2. A segurança financeira contra eventualidades, que significa ter uma reserva em dinheiro para cobrir imprevistos sem se endividar;
  3. A segurança financeira futura, que significa possuir fundos para manter o padrão de vida futuramente, quando você se aposentar.

Segundo passo – Trabalhe em algo que você goste

Como dissemos antes, ter independência financeira significa não depender exclusivamente da renda do seu trabalho, e viver com a liberdade de poder atuar profissionalmente apenas fazendo aquilo que gosta.

Mas caso você ainda não possa fazer isso, não se desespere. Estruturando a suas finanças, é possível alcançar esse privilégio.

É normal, principalmente no início de nossas vidas profissionais, que seja necessário acabar se submetendo durante um certo período de tempo a alguns tipos de trabalho que possam não ser tão prazerosos assim de executar, e está tudo bem com isso.

Entretanto, se acomodar nesse trabalho, não vai fazer com que você conquiste a sua independência financeira.

O maior erro que você pode cometer nesse sentido é ficar estagnado, e deixar de pensar em alternativas paralelas para alcançar a meta de ser independente financeiramente.

Para chegar lá, ainda que no momento o seu trabalho não seja aquele que você sonhou, você precisa ter foco para desenvolver projetos profissionais e pessoais em torno de algum tipo de trabalho no qual você realmente deseja estar.

Pense naquele trabalho que você executaria mesmo sem receber nada por ele, que é fonte de prazer e seu sonho de carreira. E dê passos para conseguir um dia poder viver dele, ainda que no começo você não ganhe muito dinheiro com isso.

Desta forma, você estará trilhando o seu caminho para alcançar a tão sonhada independência financeira executando um trabalho do qual você realmente gosta, uma vez que, ao fazermos aquilo que realmente amamos, fazemos muito melhor, e o dinheiro acaba sendo apenas mais uma consequência.

Terceiro passo – Tenha um planejamento financeiro estruturado

Conquistar a sua tão sonhada independência financeira só será possível através de um bom planejamento das suas finanças, para evitar problemas em relação as suas contas tanto hoje, como futuramente.

Quando se fala em planejamento financeiro, é possível que você se assuste, e pense que serão necessários conhecimentos em economia e de gestão financeira para conseguir elaborar algo do tipo.

Mas na verdade, a partir de estratégias muito simples, já é possível realizar um bom planejamento, e assim conseguir trilhar o caminho da conquista de sua independência financeira de forma definitiva.

Para que você chegue lá, elaboramos algumas dicas de como realizar um planejamento financeiro estruturado para as contas da sua casa, e assim, fazer com que a sua independência financeira fique cada vez mais perto de ser alcançada:

  • Conte com todos

É muito importante para que o planejamento financeiro das finanças da família seja realizado com a participação ativa de todos os seus membros da mesma, para que todos entendam a realidade financeira da casa, e possam contribuir para a manutenção de sua estabilidade;

  • Tenha um mapeamento detalhado de todas as suas fontes de renda

O primeiro passo de um planejamento financeiro bem estruturado é realizar um mapeamento de todas as suas fontes de renda, para que você saiba exatamente quanto de dinheiro você tem disponível para organizar o seu orçamento.

Use uma planilha para anotar todos os ganhos e rendimentos que você tem, e saiba exatamente qual é o valor exato de sua renda mensal.

  • Tenha um mapeamento detalhado de todas as suas despesas

Além de mapear todos os seus rendimentos, faz parte do seu planejamento financeiro, saber exatamente quais são os seus gastos mensais. Você precisa saber como exatamente tem gasto o seu dinheiro, por isso, não deixe nenhuma despesa de fora, por mais insignificante que pareça;

  • Observe e reflita sobre o resultado

Depois de mapear receitas e despesas, cruze os dados para entender exatamente qual é a realidade atual da sua vida financeira.

  • Ajuste o necessário

Essa é a parte prática do seu planejamento financeiro. Agora que você já sabe a sua realidade financeira, vai poder traçar as melhores estratégias para melhorá-la, cortando os gastos desnecessários, e quitando as dívidas, se for o caso.

Quarto passo – Entenda como você está gastando o seu dinheiro

Passo a passo para alcançar a independência financeira

Depois de traçar o seu planejamento financeiro, organizando o seu orçamento, é hora de entender como vem gastando o seu dinheiro, e quais são os ajustes que você precisa fazer para que a sua independência financeira seja finalmente conquistada.

E para isso, é necessário que você saiba como organizar seu orçamento para entender os seus gastos.

Geralmente, somos tentados a superestimar os nossos ganhos. Segundo as estatísticas, é comum que o brasileiro superestime o valor do seu salário em cerca de 8%. Isso significa que as pessoas costumam ter a sensação de que ganham aproximadamente 8% a mais do que realmente recebem.

Isso porque pensam em sua renda, considerando o valor bruto do salário, desconsiderando impostos e encargos que são descontados mensamente do mesmo.

Se os ganhos são superestimados, já com os gastos, o efeito é o contrário. E pode ser que você sequer tenha noção do quanto e como você gasta do seu dinheiro a cada mês.

Essa situação leva a um descontrole das finanças, e faz com que a sua independência financeira fique cada vez mais longe, e é por isso que você precisa se organizar, e entender exatamente como e quanto do seu dinheiro vem sendo gasto mensalmente.

O ideal, para equilibrar suas contas é que metade da sua renda esteja sendo investida nas despesas básicas, e mais pelo menos 15%, destinado para prioridades financeiras, como pagamento de dívidas, se houverem, ou para investimentos, se não for o caso.

O restante é o que sobra para a manutenção do seu estilo de vida, podendo ser investido em despesas que, apesar de não serem uma necessidade básica, gerem prazer e conforto, como passeios, jantares, cinema, entre outros.

Quinto passo – Tenha metas bem estabelecidas

Passo a passo para alcançar a independência financeira

Para chegar finalmente a sua independência financeira, é muito importante que você saiba como traçar seus objetivos e metas de vida, para saber como e quando investir.

Para conquistar sonhos e realizar objetivos, o dinheiro é importante, e para ter dinheiro disponível, principalmente quando essas metas e sonhos são grandes, é preciso saber como planejar.

Para definir seus objetivos e metas de vida de forma estratégica, e saber a melhor maneira de investir o seu dinheiro para chegar a cada um deles, é importante entender os conceitos de curto, médio e longo prazo, e é sobre eles que falaremos nesse momento.

Como já dissemos antes, você precisa organizar seu orçamento e ter o panorama exato de qual é a sua situação financeira atual. Dessa forma você conhece a sua realidade financeira, e sabe quais são os objetivos e metas possíveis de serem alcançadas no momento.

E assim, você vai aos poucos trabalhando a sua independência financeira.

Entenda agora os conceitos de curto, médio e longo prazo, para entender de que forma investir para realizar seus sonhos, alcançar seus objetivos e conquistar sua independência financeira.

  • Metas de curto prazo

Pensando no curto prazo, sua prioridade deve ser quitar suas de suas dívidas extras, principalmente as que possuem juros mais altos, como cartões de crédito e o cheque especial.

Em seguida, você deve pensar em quais são as suas necessidades mais urgentes e imediatas, como uma pequena reforma em algo que precise de atenção na sua casa, por exemplo.

Aí sim é possível passar para metas maiores, e realização de sonhos que carecem de algum tipo de investimento maior.

  • Metas de médio prazo

Em relação ao médio prazo, é o momento de traçar metas e objetivos relativamente maiores, que irão exigir um maior investimento financeiro para serem alcançadas.

Nos objetivos a serem considerados de médio prazo incluem-se quaisquer bens ou serviços que possam ser conquistados em um prazo máximo de 12 meses.

  • Metas de longo prazo

Os objetivos de longo prazo são aqueles desejos considerados maiores, que exigem um período de tempo superior e um planejamento maior para serem conquistados.

Nesta categoria encontram-se os objetivos e metas que precisarão da colaboração conjunta dos membros da família, e necessitarão de mais de 1 ano para serem alcançados, e para atingir metas como essas, é necessário um planejamento maior e mais detalhado.

Uma dica é colocar no papel em quanto tempo você gostaria de atingir cada um desses objetivos, e quanto de dinheiro será necessário investir mensalmente para conseguir atingi-los.

Uma viagem em família para o exterior ou a troca do carro, ou até a aquisição de uma nova casa ou de um apartamento, são exemplos de objetivos de longo prazo.

Sexto passo – Escolha bons investimentos, considerando a gestão de riscos

Passo a passo para alcançar a independência financeira

É comum que as pessoas tenham a ideia de que investimentos estão associados a instabilidade, e que por isso, eles não seriam uma boa ideia para conquistar a sua independência financeira. Entretanto, isso não é exatamente uma verdade.

Investimentos realmente contam com alguns riscos, mas basta saber escolher um investimento seguro. Investir é pensar no futuro, e fazer investimentos da maneira adequada, significa não comprometer o presente ao fazer isso.

Lembra quando dissemos que ser independente financeiramente é não depender exclusivamente do seu salário? Pois é. Os investimentos são, por isso, a melhor forma de alcançar independência financeira real.

Procurar alternativas para incrementar a renda através de investimentos, inclusive, não é nenhum um luxo, principalmente se analisarmos o atual contexto de instabilidade e crise econômica.

Investir na verdade é quase uma necessidade intrínseca para conquistar o sonho da independência financeira.

Entretanto, investir não é um mar de rosas, e é preciso sabedoria, estudo sobre o tema e estratégia. Confira abaixo algumas dicas para investir com segurança

  • Em primeiro lugar, você deve traçar as metas financeiras que deseja atingir através do investimento, ou seja, estabelecer quanto quer ganhar e em quanto tempo pretende fazer isso;
  • É necessário, antes de começar um investimento, se dedicar a estudar e adquirir conhecimento acerca da área. Se você é leigo, antes de começar, estude o assunto;
  • Não vai ser eficiente apostar em investimentos que foram indicados para você, mas que não sejam coerentes com suas convicções. É necessário que você acredite no investimento que está fazendo;
  • É necessário ter foco, uma vez que os melhores investimentos, que são mais rentáveis e mais seguros, são aqueles que dão resultados no longo prazo;

Além disso, outro fator que deve ser considerado na hora de começar a fazer investimentos para alcançar a independência financeira é a gestão de riscos destes investimentos.

Correr risco, no mundo dos investimentos é algo que não é possível evitar. Nem na vida de forma geral, afinal de contas, ao dirigir, por exemplo, você se coloca em risco de sofrer um acidente, o que não significa que deixar de dirigir seja a melhor solução.

Neste caso, para diminuir a possibilidade de sofrer um acidente, você geralmente toma alguns cuidados enquanto dirige, certo?

O mesmo vale para quando você for adentrar ao mundo dos investimentos. É necessário tomar alguns cuidados, fazendo uma gestão inteligente dos tipos de investimentos nos quais pretende apostar.

Investimentos implicam em alguns riscos, entretanto, é possível tomar alguns cuidados para diminuir a chance de algo dar muito errado, fazendo com que você perca dinheiro e obtenha a sonhada independência financeira através deles.

A gestão de riscos de investimentos, desta forma, é realizada considerando os seguintes fatores de risco envolvidos nos investimentos:

  • Risco do Ativo

Para diminuir os riscos do ativo, uma boa solução é diversificar seus investimentos, não se tonando dependente exclusivamente de um ativo.

  • Risco de Mercado

A globalização da economia cada vez mais crescente, faz com que todos os tipos de investimento estejam sujeitos ás flutuações do mercado. Esteja atento a essas flutuações para proteger seus investimentos, e manter sua independência financeira.

  • Risco de Liquidez

Quanto maior o valor do ativo, mais difícil fazer com que ele se torne dinheiro vivo. Imóveis por exemplo, podem ter um valor elevado, mas é preciso que alguém os compre, para serem convertidos em dinheiro.

Oitavo passo – Fuja das Dívidas

Passo a passo para alcançar a independência financeira

Se você está endividado, a sua independência financeira está cada vez mais longe, por isso, trouxemos para você algumas dicas para que você estabilize suas contas, caso esteja com dívidas, ou escape delas, caso suas contas estejam equilibradas no momento.

Não tem jeito, liquidar o que você está devendo, e depois disso, conseguir manter suas em dia, é mais um passo muito importante para que você consiga alcançar de fato um patamar de independência financeira.

Para ajudar você a conquistar a sua independência financeira, escapando das dívidas, e deixando suas contas no azul, trouxemos para você 8 dicas práticas e fáceis de executar. Confira.

  • DICA 1 – SAIBA O QUANTO DEVE EXATAMENTE

Você não vai consegui se organizar para quitar tudo que está devendo, se não souber exatamente o quanto deve, por isso, o primeiro passo é sentar, e usar uma planilha para descobrir o valor exato das suas dívidas, e depois, pensar no que fazer para pagá-las.

  • DICA 2 – NÃO FAÇA EMPRÉSTIMOS ANTES DE NEGOCIAR O VALOR DEVIDO

Depois de analisar o valor total das suas dívidas, você precisa pagar todas elas para alcançar sua independência financeira. E se nesse momento você percebeu que esse valor e alto demais, e você não tem tudo isso, talvez tenha pensado que fazer um empréstimo seria a solução.

Entretanto, antes de fazer isso, tente renegociar as dívidas. Fazer um empréstimo é se endividar novamente, e ficar mais longe da independência financeira.

Negociar com seus credores, pode garantir bons descontos. Tente isso, antes de recorrer a empréstimos.

  • DICA 3 – TRACE METAS PARA O PAGAMENTO DAS SUAS DÍVIDAS

Para atingir qualquer objetivo, traçar metas realistas é importante E escapar das dívidas não é diferente, e conquistar sua independência financeira.

Pense em quanto tempo você quer quitar suas dívidas, e então, quanto de dinheiro vai precisar gastar para isso.

  • DICA 4 – DEFINA AS DÍVIDAS QUE DEVEM SER PAGAS COM PRIORIDADE

As dívidas se acumularam demais e agora você sequer acredita que vai conseguir sua independência financeira?

Acalme-se, sair dessa é possível, e caso você tenha muitas contas acumuladas, é necessário decidir quais delas devem ser pagas primeiro para sair do vermelho.

Contas mais antigas, sobre as quais os juros já estão correndo há mais tempo devem ter prioridade. E as contas de despesas básicas não devem ser atrasadas de forma alguma.

  • DICA 5 – MANTENHA O CONTROLE DO SEUS GASTOS

Manter o controle acerca dos seus gastos é fundamental para garantir a sua independência financeira, e também é uma das melhores estratégias para escapar das dívidas.

Se você não tem noção do valor exato dos seus gastos fixos, ou do seu saldo em conta, fica difícil manter seu orçamento em dia, e é assim que você acaba se endividando.

  • DICA 6 – PLANEJE ANTES DE COMPRAR

Planejamento é uma das estratégias mais inteligentes para conquistar sua independência financeira e também para ficar bem longe das dívidas.

Antes de comprar alguma coisa, pesquise preços, planeje, confira se a compra cabe no seu orçamento naquele momento, e sempre que possível, pague em dinheiro.

  • DICA 7 – PENSE EM COMO VAI PAGAR SUAS DÍVIDAS

Para sair do vermelho, pense em estratégias eficientes para pagar suas dívidas. Negociar, como já dissemos, é mais inteligente que fazer um empréstimo, ficando endividado novamente.

Pagar o mínimo da fatura do cartão de crédito também deve ser evitado, uma vez que a taxa de juros do sistema rotativo de financiamento é muito alta, e a dívida vai crescer ainda mais.

  • DICA 8 – EVITE OS PARCELAMENTOS

Comprar parcelado pode te dar a impressão de que você está gastando menos, mas na verdade, você vai, na grande maioria das vezes, estar pagando bem mais pelo menos produto, em função da incidência dos juros. Evite.

Agora você já sabe, passo a passo, como é possível alcançar a tão sonhada independência financeira. Esperamos que você consiga aplicar esses conceitos nas suas finanças, e que continue estudando sobre o assunto, para que cada vez mais, você possa alcançar suas metas e realizar seus sonhos.

Se você gostou deste artigo, no nosso blog você encontra mais conteúdo como esse. Confira, e receba mais dicas para cuidar da saúde da sua vida financeira.

Artigos que podem ser úteis para você: Como investir com pouco dinheiro | 6 Dicas da nossa equipe para te ajudar a economizar

Compartilhe esse artigo com seus amigos! ;)
By | 2019-02-05T20:47:54+00:00 julho 20th, 2018|Dicas de como poupar|0 Comments

About the Author:

App Renda Fixa
É possível através do aplicativo Renda Fixa comparar, pesquisar vários tipos de investimentos reais por valor, período de vencimentos, tipos de investimentos e corretoras, podendo ser ordenados em sua pesquisa por taxa, vencimento, tipos de investimentos e corretoras. Baixe o app Renda Fixa. :)

Leave A Comment