CDB X LC: Qual o melhor investimento?

Na hora de montar a carteira de investimento sempre aparecem várias dúvidas. Se você ainda é iniciante nesse universo, pode estar confuso com a sopa de letrinhas que é o mercado financeiro. No artigo de hoje vamos aprender um pouco sobre duas modalidades de investimento muito interessantes e relativamente seguras, que podem te ajudar a aumentar sua rentabilidade.

CDB e LC são títulos de renda fixa e possuem como finalidade a captação de recursos por instituições financeiras. São opções relativamente mais seguras e muito boas para quem está iniciando no mundo dos investimentos. Se você quer entender um pouco mais sobre essas alternativas de investimento e abandonar de vez a poupança, leia o artigo que nós da equipe do App Renda Fixa preparamos para você.

O que é o CDB?

O CDB (certificado de depósito bancário) é um título de renda fixa emitido por bancos e vendido ao público com a finalidade de captar recursos. O esquema é basicamente o mesmo que todos os produtos de renda fixa: você vai até o banco ou até a plataforma de sua corretora, escolhe o título que mais atende as suas necessidades e que possui prazos que respeitem seus objetivos. Tomada a decisão sobre o produto e o valor a ser investido, você faz a compra do título, o banco por sua vez, irá captar esse recurso e oferecer como crédito para pessoas que precisam do dinheiro.

Os CDBs mais comuns são indexados ao CDI (certificado de depósito interbancário). O CDI é uma taxa de empréstimo entre bancos, você pode consultar qual é a taxa do dia no site da Cetip.

Por conta da segurança e rentabilidade acima da poupança, o CDB é um dos investimentos de renda fixa mais populares hoje no mercado. Nesse investimento você conta com a proteção do FGC, que é uma instituição privada criada com o intuito de dar estabilidade ao nosso sistema financeiro, isso se torna algo muito importante na hora da decisão. A rentabilidade irá variar de acordo com o título que você escolher. CDBs de bancos menores costumam pagar um percentual maior da taxa DI, isso porque por serem menos conhecidos pelo público, eles precisam oferecer mais vantagens na hora de remunerar o título.

Além de ter que optar pela data de resgate, emissor e porcentagem da taxa DI que seu título irá pagar, você também terá que decidir sobre a liquidez do seu CDB, analisando sempre as vantagens de cada opção. Fizemos um vídeo explicando sobre como funcionam esses quesitos, você pode assistir aqui.

O que é uma LC?

A Letra de Câmbio (LC) é também um título de renda fixa e se assemelha em vários aspectos ao CDB, é por isso conhecida como “o CDB das financeiras”, no entanto, a principal diferença entre esses está no emissor. As LCs são emitidas por sociedades financeiras, estas emitem os títulos como forma de captação de recursos para financiar suas atividades.

O que pode deixar muita gente confusa é em relação ao termo “câmbio” no nome do título, porém, esse tipo de investimento em nada se assemelha com ativos cambiais.

A intenção das financeiras ao emitirem as LCs é de captar recursos de investidores para oferecer crédito aos seus clientes. Funciona assim, você é investidor, já entendeu como funciona uma LC, achou o produto interessante e acredita que este possa te trazer bons rendimentos, decide então colocar seu dinheiro em uma LC. O próximo passo é ir até a plataforma de sua corretora e escolher aquele que mais atende suas necessidades e está de acordo com o seu perfil.

Ao escolher e investir em uma LC, você estará “emprestando” dinheiro para a financeira emissora do título, através da captação desse recurso, ela poderá por sua vez fornecer crédito para outras pessoas que precisam desse serviço. O que acontece é que você, o investidor, e a financeira combinaram uma taxa, correto? Essa será a taxa de rentabilidade da sua LC, o quanto ela irá te pagar no período acordado. Normalmente, essa taxa é menor do que a taxa que ela fornece de empréstimo para seus clientes. É dessa maneira que as financeiras obtém seus lucros.

As Letras de Câmbio podem ter sua rentabilidade definida de forma prefixada ou pós fixada. Quando você opta pela opção prefixada, no momento que aplica seu dinheiro no título já sabe a porcentagem que vai resgatar no vencimento. Dessa forma, você já conhece a taxa que vai remunerar o seu título, por exemplo 10% ao ano. Se optar por pós fixada, a rentabilidade estará atrelada a um indexador como o CDI ou a taxa de juros somada a variação de um indexador como IPCA ou o IGPM, o que irá proteger seu investimento da inflação.

Como acontece com um CDB, as LCs também possuem cobertura do FGC. Assim, caso o emissor do título quebre, você tem a garantia de receber seu dinheiro de volta mais os rendimentos até o limite de R$ 250.000. Esse valor é por CPF e conglomerado financeiro. Já falamos sobe o FGC por aqui, as regras mudaram no final do ano passado e é importante se atentar para estar protegido pelo fundo.

CDB X LC

Primeiro vamos falar dos pontos em comum dessas duas alternativas de investimento. Os riscos que ambas apresentam são praticamente os mesmos, o da instituição emissora do título quebrar ou sofrer uma intervenção. Porém, tanto no CDB como na LC você conta com a proteção do FGC, um ponto muito positivo na hora de tomar sua decisão.

A tributação será a mesma também, como estamos falando de dois investimentos em renda fixa, a incidência do imposto de renda será a mesma dependendo do prazo de resgate, lembrando que a tributação será sempre sobre o rendimento, nunca sobre o capital investido incialmente. Nos 30 primeiros dias também será cobrado IOF (Imposto sobre operações financeiras) do rendimento da aplicação caso você faça o resgate do dinheiro. O IOF varia de 96% no primeiro dia a 3% no 29º dia.

TABELA DO IMPOSTO DE RENDA PARA LC E CDB

AlíquotaPrazo
22,5%Até 180 dias
20%Até 360 dias
17,5%Até 720 dias
15%Acima de 720 dias

Uma vantagem do CDB é a liquidez, você pode optar por um CDB com liquidez diária e caso precise do dinheiro investido, resgatar e ter o valor que deseja em sua conta. Já no caso de uma LC é mais comum encontrar no mercado LCs sem esse tipo de liquidez, ou seja, você só poderá resgatar seu dinheiro acrescido do rendimento no prazo combinado na contratação.  

É claro que quanto maior for o prazo da aplicação, maior será o seu ganho, então optar por um CDB de liquidez diária será mais vantajoso quando você tem planos de curto prazo para o dinheiro. Sempre avalie seus objetivos antes de aplicar o seu dinheiro e conheça o seu perfil, esse é o primeiro passo para iniciar a investir. No nosso site tem um questionário de suitability onde você pode identificar essas questões.

Outra diferença entre os títulos é em relação ao emissor. As LCs são emitidas por financeiras e os CDBs por bancos. As financeiras são instituições privadas que concedem empréstimos e financiamento para diversos fins, sendo uma opção para aquelas pessoas que não conseguiram crédito diretamente com os grandes bancos.

Espero que o texto de hoje tenha esclarecido algumas dúvidas de vocês e que os ajude na hora de tomar a melhor decisão em relação a sua independência financeira. Qualquer dúvida e sugestão é só entrar em contato!

Artigos que podem ser úteis: Entenda o que é Rating e para que ele serve. | Perguntas que você deve fazer antes de investir

Compartilhe esse artigo com seus amigos! ;)
By | 2019-02-05T20:43:54+00:00 maio 2nd, 2018|Investimentos|2 Comments

About the Author:

Fernanda Fonseca
É formada em Economia com especialização em Finanças e pós graduada em Economia Comportamental. Curiosa por assuntos que envolvam o comportamento humano e decisões financeiras.

2 Comments

  1. Max novembro 21, 2018 at 5:30 pm - Reply

    Excelente artigo, me ajudou muito na tomada de decisão. Obrigado

    • App Renda Fixa
      App Renda Fixa novembro 22, 2018 at 12:35 pm - Reply

      Que bom que gostou, Max. Se tiver qualquer dúvida, acesse nosso app e fale com um de nossos especialistas. 🙂

Leave A Comment Cancelar resposta