A Selic caiu! E agora???

//A Selic caiu! E agora???

A Selic caiu! E agora???

O Comitê de Política Monetária (COPOM) decidiu reduzir a taxa básica de juros da economia – a Selic – em 1 ponto percentual, passando para 9,25% ao ano. Essas constantes quedas têm preocupado os investidores, que estão buscando outras alternativas que compensem a diminuição da rentabilidade.

Com a queda da inflação, a redução da Selic já era esperada pelo mercado que, segundo o Boletim Focus divulgado em 21 de julho, espera uma queda ainda maior até o final deste ano. De acordo com o mesmo relatório, a expectativa do mercado é que 2017 se encerre com a Selic em 8%, valor que deve ser mantido até o final de 2018.

O que é a inflação?

A inflação nada mais é que o aumento generalizado dos preços, que acarretam na perda do poder de compra do consumidor. Se, por exemplo, a inflação foi de 10% e seu salário teve reajuste de 5% em um determinado ano, seu poder de compra naquele período diminuiu. Com o custo de vida mais alto, você será terá um gasto maior para manter o mesmo padrão de vida do ano anterior.

Ainda vale a pena investir em Renda Fixa?

Para quem investe a sensação é de perda de rentabilidade, uma vez que a remuneração dos investimentos de renda fixa é diretamente impactada pelas alterações na Selic, que por sua vez é impactada pela inflação.

Ao pesquisar a rentabilidade de um investimento, é necessário olhar não só a taxa de juros oferecida, mas também a inflação do período. No final das contas, o que importa são os juros reais dos investimentos, que são os juros da aplicação menos a inflação do período.

Em dezembro de 2015, por exemplo, a taxa Selic fechou o ano em 13,47%, enquanto o IPCA, índice utilizado para medir a inflação oficial, encerrou o ano em 10,67%. Os juros reais naquele período fecharam em 2,53%, valor abaixo da projeção do mercado para o final de 2017. Segundo o último boletim Focus, a projeção do IPCA para os próximos 12 meses é de 4,40%, enquanto a Selic deve encerrar o ano com a meta em 8%, o que resulta num juro real de 3,44% ao ano. Dei esse exemplo para mostrar que altos juros não são garantia de altos juros reais, pois a inflação “rouba” uma parte da sua rentabilidade.


Equipe App Renda Fixa
contato@rendafixa.rocks

E onde a Selic entra nessa história?

Como já foi dito, a diminuição da Selic é reflexo da inflação em queda. O Banco Central, por meio do COPOM, utiliza a Selic como uma das formas de manter a inflação controlada. Como a Selic serve de parâmetro para diversas outras taxas da nossa economia, as taxas de juros em empréstimos e financiamentos também sofrem diminuição, o que aumenta o dinheiro em circulação e incentiva o consumo.

Lembre-se: ao analisar uma aplicação, você deve focar nos JUROS REAIS e não nos JUROS NOMINAIS, pois a inflação é uma inimiga oculta que pouquíssimos investidores prestam atenção.

Fonte de dados: Banco Central e Portal Brasil
2019-02-05T20:36:07+00:00

About the Author:

App Renda Fixa
É possível através do aplicativo Renda Fixa comparar, pesquisar vários tipos de investimentos reais por valor, período de vencimentos, tipos de investimentos e corretoras, podendo ser ordenados em sua pesquisa por taxa, vencimento, tipos de investimentos e corretoras. Baixe o app Renda Fixa. :)