Consumismo infantil: o que fazer?


O consumismo infantil, se estimulado, pode acabar transformando as crianças em adultos materialistas e com dificuldades para lidar com o consumo e a vida financeira, por isso, é importante evitar que seus filhos se tornem consumistas ainda na infância.

Segundo uma pesquisa do Journal of Consuming Research, crianças que ganham presentes como recompensa tendem a se tornar mais apegados aos bens materiais na vida adulta.

Em virtude disso, na educação dos filhos, é importante agir de forma a evitar o consumismo infantil, ensinando seus filhos a lidar com o consumo de forma inteligente e consciente. A tarefa pode parecer um pouco complicada, mas é possível fazer isso com cuidado e atenção.

Para ajudar você a evitar que o consumismo infantil seja um problema para sua família, separamos no artigo de hoje uma lista com dicas para evitá-lo. Continue lendo para saber mais.

Use a mesada como um instrumento educativo

Uma boa maneira de evitar o consumismo infantil e introduzir para a criança o primeiro contato com o dinheiro e com a administração do mesmo é usando a mesada como um instrumento educativo para seus filhos.

É possível relacionar o pagamento da mesada com o cumprimento de algumas obrigações dentre as tarefas da casa, tais como arrumar a cama ou lavar a louça, por exemplo.

Dessa forma, você estimula na criança um senso de responsabilidade e de merecimento.

Quando a criança deixar de realizar uma tarefa, o valor da mesada pode ser reduzido, demonstrando assim para ela as consequências financeiras que podem acontecer quando ela deixa de cumprir o acordo combinado com os pais.

Porém, não é aconselhado relacionar a mesada a obrigações como ir bem no colégio ou se comportar educadamente em uma ida ao shopping, por exemplo. Afinal de contas, essas são obrigações que estão relacionadas a uma boa convivência e em virtude disso não devem ser remuneradas.

No caso das atividades domésticas, por sua vez, a mesada pode estar relacionada como forma de fazer com que a criança entenda que o dinheiro é resultado do trabalho e não de um passo de mágica que faz com que a carteira dos pais fique cheia.

Use recompensas não financeiras pelo bom comportamento da criança

Mais uma dica para evitar o consumismo infantil e ensinar as crianças a lidarem bem com dinheiro e finanças é oferecer a ela recompensas pelo seu bom comportamento que não sejam financeiras.

De acordo com a mesma linha de raciocínio que foi exposta no tópico anterior, de que as obrigações não devem ser recompensadas, o bom comportamento nesse caso deve ser entendido como aquilo que a criança faz e que está além dos seus deveres.

Dessa maneira, atitudes como tirar a nota mais alta em uma avaliação, auxiliar uma pessoa mais velha a atravessar a rua ou ajudar um colega novato a se adaptar à nova escola, por exemplo, são coisas que devem ser reconhecidas, embora não remuneradas.

Sendo assim, para evitar o consumismo infantil, mas ainda assim recompensar o bom comportamento da criança, o ideal é não oferecer dinheiro, mas sim uma recompensa não financeira, como um passeio no parque ou na praia, deixar que ela escolha o prato do almoço em família no final de semana, entre outras alternativas.

O ponto aqui é investir em uma experiência agradável e não em uma recompensa financeira ou um bem material.

Irmãos devem compartilhar os brinquedos entre si

Quem tem mais de um filho deve estimular que as crianças compartilhem os brinquedos entre si, o que é mais uma ótima maneira de evitar o consumismo infantil.

Caso você tenha apenas um filho, é possível adotar essa estratégia entre primos, colegas da escola ou vizinhos.

A ideia é que a partir do compartilhamento a criança aprenda noções de divisão e reutilização, além de reduzir os gastos e precisar encontrar lugares para armazenar os diversos brinquedos.

É necessário explicar para as crianças o conceito de sustentabilidade, além da noção de que alguém que acumula muitas coisas em casa pode acabar não conseguindo aproveitar bem todas elas.

Se você tem duas crianças em casa que querem o mesmo brinquedo, não faz sentido comprar dois itens iguais. O ideal é estimular a brincadeira em conjunto entre as crianças ou estabelecer dias e horários de prioridade para o uso do brinquedo.

Incentive seus filhos a doar aquilo que eles não usam mais

É comum ver crianças sensibilizadas com a situação de moradores de rua, animais abandonados ou de pessoas que estão em vulnerabilidade e é muito importante conscientizar os seus filhos acerca das diferentes realidades de vida que podem existir.

A partir disso, você pode incentivar a criança a doar aqueles objetos que ela não usa mais e assim evitar o consumismo infantil.

Uma dica é que pelo menos 2 vezes ao longo do ano, você se junte à criança para uma reorganização das roupas e dos brinquedos, separando aquilo que não vem sendo usado e o que poderá ser doado.

Além de ajudar a evitar o consumismo infantil, essa atividade ajuda a estimular o senso de caridade e de amor ao próximo.

Estimule a criança por meio do exemplo

Um fato de importância crucial e que muitas vezes os pais acabam negligenciando é que a criança aprende muito por meio do exemplo. Sendo assim, é muito importante para evitar o consumismo infantil que os pais evitem manter hábitos consumistas e atitudes que podem acabar distorcendo tudo aquilo que eles desejam ensinar a elas sobre o tema.

Por mais que essa possa ser uma tarefa um pouco complicada e se apresentar como um grande desafio, se você quer evitar que os seus filhos se tornem consumistas, é necessário que você comece pelo seu próprio comportamento.

É possível combater o consumismo infantil por meio de orientação, planejamento e com a participação ativa da criança.

Quando se aprende a gastar dinheiro de forma consciente e o quanto é importante aprender a poupar desde cedo, na vida adulta, a relação com o dinheiro e o controle dos hábitos de consumo é muito melhor aproveitada.

Os gastos que uma criança demanda são altos e precisam ser controlados da maneira adequada para que as despesas da família não acabem ficando em desequilíbrio.

Cuidado com os modismos

O consumismo infantil é estimulado com uma avalanche de propagandas que são cada vez mais elaboradas. Assim como no caso dos adultos, as crianças também são incentivadas pela mídia a comprar aquilo de que não precisam.

Para evitar que seus filhos acabem caindo nessa armadilha, você precisa tomar algumas atitudes.

Em primeiro lugar, o diálogo deve ser aberto. Explique para a criança que existe uma diferença fundamental entre o desejo e a necessidade.

As empresas de publicidade são especialistas em fazer com que tenhamos desejo de adquirir seus produtos, mas na realidade, o ideal é consumir apenas aquilo que representa uma necessidade real.

Outra ideia interessante para desestimular o consumismo infantil é mostrar para as crianças como eram os artigos da moda há anos atrás, como brinquedos, roupas e carros.

Mostre quais eram os desejos de consumo da época e provavelmente ela vai achar graça deles. Então, explique que o mesmo vai acontecer com os produtos da moda atual em alguns anos.

O tempo também deve ser usado como um grande aliado, todas as vezes que seu filho insistir para que você compre algo para ele, siga os passos a seguir:

  • Anote aquilo que ele quer, a data do dia e o motivo dele querer comprar aquilo (normalmente é porque todos os amigos dele já têm);
  • Se ele tem algum dinheiro guardado ou recebe mesada, diga para comprar com esse dinheiro. Normalmente, a vontade passa nessa hora;
  • Deixe o tempo correr e espere à vontade esfriar, logo mais um novo modismo vai aparecer e surgir um outro brinquedo que todos os amiguinhos já têm;
  • Nesse momento, mostre para ele a primeira anotação e demonstre que em alguns meses aquilo que ele queria tanto já não tem mais tanta graça e logo veio uma nova moda;
  • No final, converse com a criança sobre a moda, o consumo e como as propagandas estimulam as pessoas sempre a ter vontade de comprar algo que não precisam.

Uma das melhores estratégias para evitar o consumismo infantil é por meio do diálogo aberto e é muito importante desde cedo estar disposto a conversar com a criança sobre dinheiro e hábitos de consumo, ensinando para ela a comprar de forma consciente e a lidar com as finanças da maneira adequada.

Agora você já sabe o que fazer para evitar que o consumismo infantil seja um problema para seus filhos na infância e evitar as consequências ruins que o mesmo pode ter na vida adulta.

Se você gostou desse artigo e quer ver mais conteúdo como esse, continue acompanhando as nossas publicações e confira também os nossos artigos anteriores no arquivo do blog.

Aqui você encontra diversas dicas valiosas por meio das quais você pode aprender a cuidar bem da saúde da sua vida financeira e escolher as melhores opções de aplicações financeiras para investir o seu dinheiro e aumentar os seus rendimentos. Confira!

Artigos que podem ser úteis para você: Como a Tecnologia pode te ajudar com as suas finanças | Liquidações: Como aproveitar sem ir a falência 

Compartilhe esse artigo com seus amigos! ;)
By | 2019-02-07T13:37:29+00:00 fevereiro 6th, 2019|Finanças|0 Comments

Leave A Comment